Tecnologia do Blogger.

Archive for Julho 2010

Pode pingar algo na conta do Avaí

Nessa semana, surgiu a notícia de que Léo Gago, o mágico disfêmico do meio-campo avaiano de 2009, interessa às equipes do Dínamo de Kiev, da Ucrânia, e do Bologna, da Itália.

A fonte é a entrevista do empresário Franck Assunção ao sítio eletrônico italiano TuttoMercato.

O que o Avaí tem com isso? Ora, amigos, uma eventual venda de Gago, que está no Vasco, pode trazer uma gorda quantia de euros para os cofres avaianos. Afinal, o clube cruzmaltino adquiriu apenas 50% dos direitos federativos do atleta, que, por sua vez, ainda pertence, em parte, ao Avaí Futebol Clube.

E o alegado interesse de Dínamo e Bologna virou notícia não só no País da bota: na Ucrânia, fala-se do interesse da equipe áureo-cerúlea, a maior do país, em "Лео Гаго" (Léo Gago, no alfabeto cirílico), como se pode verificar no site Dynamomania.

A maioria dos adeptos do clube do leste europeu que comentaram a matéria em relevo, no entanto, não acredita na contratação do volante, imaginando ser apenas um blefe do empresário, em busca de visibilidade (tradução feita através do Google, pois meu ucraniano não anda afiado).

Caso o interesse dos clubes europeus seja verdadeiro e acarrete uma transferência de Léo Gago para o Velho Continente, boas cifras, portanto, devem pintar no Carianos. Só pra dar uma noção do poderio econômico dos clubes em comento, vale dizer que o abonado Dínamo gastou, até agora, a bagatela de 17.800.000 de euros na contratação de quatro jogadores essa temporada.

Torçamos, então, pra que o Dínamo leve o glorioso "Лео Гаго" pra consertar sua meia-cancha, mas, de preferência, por alguns milhonx de euros.

(Foto de Léo Gago retirada de Infoesporte.com.br)

Lateral?

No atual plantel, um dos poucos sobreviventes da campanha vitoriosa de 2009 (graças à inadimplência do Internacional) é o lateral-esquerdo Eltinho, de 23 anos. Mais que integrante daquele Avaí exitoso, Eltinho foi, seguramente, um dos protagonistas da histórica caminhada avaiana no certame nacional em questão. No entanto, deve-se dizer que o jovem lateral, dentre os bambambãs avaianos, era, certamente, o de menor grife, já que Gago, Marquinhos e Muriqui constituíam as peças reconhecidamente mais importantes do time titular do ano passado.

Hoje, todavia, uma nova situação é verificada: Eltinho, em 2010, com o desmanche daquela equipe, herda o papel principal do elenco avaiano. Mais maduro e detentor da confiança da torcida, o lateral-esquerdo é o cara do atual conjunto alviceleste.

E não sou o único a atingir essa constatação: mesmo com as espetaculares fases de Caio e Roberto, é Eltinho que recebe, do técnico Antônio Lopes, uma atenção diferenciada em seu plano tático.

No Avaí de Lopes, sabe-se, o meio-campo é construído em forma de losango, com um trinco central no vértice, Marcinho Guerreiro, e dois volantes de saída - um à direita, Rudnei; um à esquerda, Rivaldo. E a Rivaldo é confiada uma das mais importantes tarefas táticas no esquema de jogo do Delegado: mais que cobrir, Riva deve exercer a lateral-esquerda avaiana e permitir que Eltinho funcione como um verdadeiro winger, ou meia-esquerda. A Lopes parece claro que é o lateral-esquerdo avaiano quem possui as maiores condições de decidir uma partida a favor do Avaí. Certo ele.


No esquema de Antônio Lopes, de forma surpreendente, Eltinho, em um 4-4-2, é ainda mais ofensivo que no pretérito esquema de Silas, onde exercia a ala em um 3-6-1. Graças à estratégia do Delegado, é, por grande parte do jogo, livre para atacar, criar e finalizar, extrapolando e muito a faixa esquerda defensiva do campo, habitat de um lateral-esquerdo comum.

Mais que o número meia-dúzia, o talentoso Eltinho é, possivelmente, a mais perigosa arma ofensiva do atual Avaí. Mais uma vez, é gol de Antônio Lopes.

É povo, é gente.

Domingo teremos os ingressos mais baratos dos últimos 3 anos da Ressacada em jogos oficiais pelo Campeonato Brasileiro. Todos pela metade do preço!

Vamos fazer mais um capítulo da história domingo, contra o Goiás. Contra tudo e contra todos que se colocarem contra a Nação. Dane-se que a Diretoria esteja somente buscando lucro com essa promoção de ingressos. Vamos fazer valer o sangue que ainda ferve nestas veias loucas por torcer e apoiar enquanto houver raça em campo.

Vamos honrar a nós mesmos, a torcida do Avaí, como honramos nossa camisa naquele acesso, em 2008:


E que assim seja.
Tag : ,

Dica de leitura: Veneno remédio: o futebol e o Brasil

A dica de leitura da semana é o livro "Veneno remédio: o futebol e o Brasil", de José Miguel Wisnik. Uma obra prima que merece a leitura de todo apaixonado pelo futebol.

Segue a sinopse da obra, retirada do site da editora Companhia das Letras:

Os estudos de grande abrangência sobre o futebol, ao abordar as questões políticas, sociais econômicas e comportamentais em torno do esporte, costumam deixar de lado o essencial: o jogo em si, aquilo que faz dele uma atividade capaz de apaixonar bilhões de pessoas dos mais remotos cantos do mundo.

O futebol, tal como foi incorporado e praticamente reinventado no Brasil, tem muito a dizer, com sua linguagem nãoverbal, sobre algumas de nossas forças e fraquezas mais profundas, ajudando a ver sob outra luz questões centrais da nossa formação e identidade.

Lançando mão de um sofisticado instrumental crítico que bebe na filosofia, na sociologia, na psicanálise e na crítica estética, José Miguel Wisnik desce às minúcias do jogo da bola e de sua evolução ao longo das décadas.

Nas páginas deste ensaio, craques como Domingos da Guia, Pelé, Garrincha e Romário põem à prova idéias sobre o país de escritores como Machado de Assis, Mário e Oswald de Andrade, sociólogos como Gilberto Freyre, historiadores como Sérgio Buarque de Holanda e Caio Prado Júnior. O futebol, em Veneno remédio, não é mero “reflexo” da sociedade, mas tampouco se desenvolve à margem dela. É, como mostra Wisnik, uma instância em que as linhas de força e de fuga do embate social e da construção do imaginário se apresentam de modo ao mesmo tempo claro e cifrado, como costuma acontecer com as expressões artísticas.

Quer dar uma olhada nesse excelente livro? CLIQUE AQUI.

Cabral Lalau & cia

Reuter;
Cabral Lalau, Valongo, Santos da Silva, Divino;
Glad, Rosa, Barbosa, Silva Souza;
Signorini, Zardin.

Não, eu não estou escalando o Avaí de 1925, pombas! Este time repleto de nomes curiosos, ao contrário do que parece, é o Avaí atual, rapagi! O escrete posto é a representação de como seria o time avaiano caso conhecêssemos os seus jogadores pelos seus sobrenomes.

Chamar os jogadores de futebol pelos seus primeiros nomes é uma prática somente verificada no Brasil, em Portugal, nos demais países lusófonos e, em menor monta, na Espanha. Os atletas provenientes de todos os outros cantos do mundo, em regra, são reconhecidos pelos seus nomes de família.

Tal revelação - de utilidade altamente duvidosa, confesso - pode servir, pelo menos, pra tu torceres com mais sofisticação: poderás, a partir de agora, cornetar o Cabral Lalau por um cruzamento equivocado, aplaudir Valongo por mais um gol de falta, lamentar mais um cartão amarelo do volantão Glad, ou, ainda, pedir Zardin, a flecha humana, na Seleção Brasileira, ao lado do goleiro Reuter.

No banco ainda tem o arqueiro Sávio (Zé Carlos), o lateral-esquerdo Rabelo (Pará) e os atacantes Bortolini (Sávio), Spricigo (Cristian) e Erculano (Anselmo).

E, cá pra nós, bem mais marcantes essas alcunhas do que os comuns Patric, Gabriel, Marcinho, Roberto, Renan, né?
Tag : ,

Sem desculpas para não lotar.


Essa é a frase da semana que antecede o jogo Avaí x Goiás. Renan convocado para a Seleção Brasileira, time brigando pelo G4 e... Ingressos pela metade do preço!

Simples assim!

Confira os preços:

Setores B, F, G, H, Setor Inferior (Costeirinha) e Visitante

R$30,00 – Inteira
R$15,00 – Meia
R$10,00 – Até 12 anos

Setores C, D e E

R$50,00 - Inteira
R$25,00 – Meia
R$15,00 – Até 12 anos

OBS: Os torcedores de 13 a 18 anos pagam meia entrada em todos setores com a apresentação da carteira de identidade. Já os torcedores com mais de 18 anos precisam apresentar a carteira de estudante para ter direito ao meio ingresso.

Não vamos dar desculpa para aqueles que defendem preços altos na Ressacada... Lotar é o mínimo que devemos fazer!
(Imagem: Blog De Virada).

Meteórica

Há um aspecto curiosíssimo na convocação do goleiro avaiano Renan que merece menção.

Não me refiro à tese - polêmica, por sinal - de que Renan é o primeiro jogador que chegou à amarelinha atuando em um clube de Santa Catarina.

Meu ponto é o seguinte: com apenas 14 jogos como profissional, Renan muito provavelmente assina seu nome na história como o jogador profissional com menor número de jogos na carreira a alcançar a Seleção Brasileira principal.

Somente Alexandre Pato chega perto de tal marca, mas, segundo uma breve pesquisa, já possuía mais de 20 jogos como profissional quando chamado ao escrete nacional, no início de 2008.

Renan, do Avaí Futebol Clube, fez história! E, certamente, fará ainda mais: com 19 anos, tende a ser um dos goleiros da Seleção Olímpica e, caso Mano Menezes abra mão de chamar um arqueiro além-23 para os Jogos de Londres, também o titular da camisa 1 canarinho na competição em apreço.

Boa, Renan, detentor da mais meteórica ascensão de carreira da história do futebol brasileiro!

Histórico de avaianos na Seleção Brasileira!


O guarda-redes Renan.

Parabéns, Renan! Na galeria de atletas de times catarinense convocados pela Seleção Brasileira na categoria principal, Renan junta-se a Alexandre Lopes, zagueiro do Criciúma convocado por Zagallo no final de 1995 para o amistoso contra a Colômbia, em Manuas (Brasil 3 x 1 Colômbia, 20/12/1995, Lopes foi substituído aos 65 min, por Carlinhos, então no Guarani), apesar de Alexandre na ocasião ter assinado contrato com o Corinthians, time que defenderia só a partir de 1996.

Vale a pena lembrar ainda de Everaldo, zagueiro avaiano convocado para a Copa Copa Odesur, em 1986, que valia vaga para o Pan-Americano de 1987; Edno (hoje no Botafogo), avaiano convocado em 2002 na categoria Sub-20, para o Sul Americano; o volante Dione Barbato Pires, convocado para a disputa da Milk Cup, em 2003; o lateral Edílson (hoje no Grêmio), convocado em 2004 na categoria Sub-20, para a Milk Cup, na Irlanda; Tarcisio Grein Júnior, convocado em 2004 na categoria Sub-16, para o Sul Americano; e, como nos lembrou Spyros Diamantaras, não podemos nos esquecer de Anelise e Thatiane, atletas convocadas para a seleção brasileira feminina sub-17 em 2008.

Como lembrou Vandrei Bion em seu blog, em um mês, três goleiros avaianos foram convocados para a Seleção Brasileira. Vítor para a Sub-16 (jogou três partidas como titular na Copa 2 de Julho na Bahia), Alex para a Sub-19 (disputará o Torneio do Paraguai a partir de amanhã) e agora Renan, primeiro avaiano (e de QUALQUER outro time da Capital) convocado DIRETAMENTE PARA A SELEÇÃO PRINCIPAL e que pela entrevista coletiva de Mano Menezes, se tudo der certo, é sério candidato a ser titular nas Olimpíadas de Londres/2012. Boa sorte, Renan!

(Faltou alguém no histórico? Erros, críticas, sugestões, colabore na caixa de comentários!)

Um twitter sério e útil.

No dia 20, publicamos no blog um post criticando o Twitter do Presidente do Avaí, João Nilson Zunino. Conforme escrito, seria motivo de piada: mais desculpas do que explicações. Cabe agora uma retratação.

Afinal, no dia 22 o Presidente postou no seu twitter:

"Estamos estudando uma forma para atender a nossa torcida tornando o ingresso mais barato sem trazer prejuizo ao clube. Já existe a fórmula."
Era um indício que de algo bom estaria por vir. Complementou a postagem com as seguintes informações na sexta-feira:

"O ingresso mais em conta ocorrerá através de 1 modelo de sócio de qquer local. R$25,00/mês que lhe dará direito a 60% d desconto no ingresso. Temos, hoje, cadeiras descobertas, cobertas e vips. os valores das mesmas pra estes sócios serão: R$24, 40, e 60. Haverá uma cobrança de 5mensalidades na inscrição com direito ao 1º ingresso. a 6ª mensalidade ocorrerá no início do 6º mês. A razão das 6, ou melhor 5, são pra não permitir que os torcedores visitantes não se aproveitem da situação para pagar um ingresso barato. Foi a forma q encontramos pra atender aos avaianos sem permitir que outros levem vantages. Claro, existirão algumas regras. Não sei se poderá ser amanhã. Pretendemos lançar a modalidade "sócio família" em breve! ENQUANTO ISTO NÃO NOS ESQUEÇAMOS DE LOTAR A RESSACADA AMANHÃ. Um abraço a todos."
Em seguida, o Presidente ainda respondeu a vários internautas twitteiros, algo que era um tanto raro no Twitter Presidencial.

Não subiremos no pedestal e dizer que a verdadeira reviravolta na utilização da ferramenta e na postura do Presidente quanto ao serviço tenha sido decorrente do post aqui no Vida, mas que de fato ela ocorreu, ah, isso ocorreu.

Pela primeira vez no ano, é possível sentir-se otimista em relação ao futuro da torcida do Avaí. Claro, também reforça e modifica algumas ideias e posições sobre o Presidente e o homem João Nilson Zunino.

Obrigado, Presidente, por ouvir a torcida. Obrigado por transformar o Twitter em uma ferramenta interativa ao avaiano, não somente um clipping do discurso oficial, não simplesmente um canal de notícias. Nós precisamos desse contato com o Clube e com quem o comanda. Para isso, não precisou-se de muito mais do que 140 caracteres e palavras de verdadeira utilidade ao torcedor.

*Sobre os novos planos de associação que podem vir, ainda é cedo. Enquanto não forem oficializados, nada pode ser falado sobre.

Tag : ,

Como ser sócio avaiano: uma comédia de erros

Antes de qualquer coisa, quero deixar claro que esse post não tem a função precípua de criticar, mas sim alertar a administração do Avaí sobre pontos básicos do relacionamento com o seu cliente que podem melhorar, com algumas medidas administrativas simples. Por que do jeito que está, sinceramente, tem que querer muito para não desistir da associação.

Pois muito bem: apesar dos valores altos praticados, resolvi hoje pela manhã finalmente me associar ao Avaí. Pensei bem e concluí que os pontos positivos superam as deficiências, ao menos no meu caso particular, senão vejamos:

1 - Estou morando a aproximadamente 500 metros da Ressacada, logo não pego fila, posso sair de casa poucos minutos antes do jogo e logo após seu final estou de volta;

2 - Com a proximidade, os jogos pela TV tem uma desvantagem: o atraso na imagem faz com que eu ouça o grito de gol da torcida "ao vivo" alguns segundos antes do gol ser mostrado na TV, de modo que parece que estou sempre assistindo ao videotape das partidas;

3 - Consegui um parceiro indiscutível: meu filho de 9 anos começa a se empolgar com o Avaí e eu apreciaria muito que ele gostasse do time do mesmo jeito que eu passei a gostar quando tinha a idade dele: assistindo aos jogos no estádio;

4 - O Avaí passa indiscutivelmente a melhor fase de sua história, de modo que seria um desperdício não assistir a isso de perto.

Pois bem, tomada a decisão, entrei no site do clube e escolhi a opção "associe-se agora". Minha preferência era no setor D, mas fiquei frustrado ao ver que as poucas e únicas cadeiras disponíveis ficavam nas primeiras filas, bem perto do gramado, e isso não era o que eu buscava. Poderia ter parado ali, mas como moro próximo resolvi dar um pulo na Ressacada para conferir "in loco" a situação. Com sorte, talvez alguém tivesse cancelado e o site estivesse desatualizado.

Me dirigi à Secretaria, aproximadamente às 13h30 de hoje (sábado). Como estava vazia, fui atendido de pronto. A menina, muito atenciosa, logo achou duas cadeiras vagas na fila V, bem lá no alto.

ERRO NÚMERO UM: Estranhamente, o site só mostra até a fila S, ou seja, nada menos que SETE filas de cadeiras não aparecem para o cidadão que tenta se associar via internet. Se eu não tivesse ido ao estádio, não teria descoberto isso. O Avaí teria perdido o novo sócio.

Tendo escolhido as cadeiras, pedi à atendente que então procedesse à minha associação. Nesse momento, ela me informa que esse procedimento não era feito ali, mas na sala ao lado(?). Mais que isso, que eu precisaria de um comprovante de residência, RG e CPF e ainda a certidão de nascimento do meu filho. Sem isso em mãos, ela me garantiu, não poderia me associar.

ERRO NÚMERO DOIS: Se eu morasse longe, obviamente não iria buscar os documentos e o Avaí provavelmente teria perdido dois novos sócios. Ora, ela tinha que dar um jeito de me associar ali, na hora, sem deixar que um possível novo cliente escapasse assim, por entre os dedos. Estrategicamente, deveriam ter feito a associação e eu que providenciasse os documentos mais tarde. Mas não, praticamente me mandaram embora.

Mais uma vez, como moro perto, fui em casa e providenciei os documentos. Me dirigi à famosa "sala ao lado", sendo mais uma vez atendido diretamente. Informei que gostaria de me associar, escolhi as cadeiras que desejava e fiz a associação. Detalhe: em nenhum momento a moça me pediu QUALQUER DOCUMENTO, dei as informações "de boca".

ERRO NÚMERO TRÊS: não parece haver qualquer comunicação entre os setores. Se os documentos eram obrigatórios, por que cargas d'água ela nem mencionou isso?

Isso tudo sem contar que as meninas (eram umas 5, no total) estavam completamente perdidas e sem saber o que estavam fazendo. Depois de várias tentativas, felizmente ela conseguiu nos cadastrar e emitir a carteirinha. Já estava quase saindo quando resolvi perguntar: "o novo sócio não ganha nada além da carteirinha?". Elas soltaram um "ah" de surpresa e me pediram para esperar, quando foram buscar um "kit de novo sócio" contendo dois adesivos, um porta cartão, uma agenda e as duas últimas edições da revista do Avaí.

ERRO NÚMERO QUATRO: Como é que elas esquecem de me oferecer de cara o tal "kit"? Que relacionamento é esse em que o cliente precisa lembrar dos seus direitos?

Por fim, consegui a associação, mas confesso que foi uma experiência deprimente. A imagem que passou foi do mais puro amadorismo, como se o Avaí estivesse me fazendo um grande favor ao me deixar ser sócio.

Podem até me chamar de comodista, mas o Avaí está em condições de desprezar os torcedores comodistas? Que empresa é essa que espanta seus virtuais clientes? Que empresa é essa que faz força para que dois futuros sócios vão embora e desistam de se associar? Quantos torcedores devem ter desistido? Agora entendo porque os setores de atendimentos avaianos estão sempre lotados de gente irritada. Não é pra menos, com esse tipo de atendimento.

Tomara que alguém com acesso à administração avaiana leia esse relato e tome as providências devidas. Fica o conselho: coloquem pessoas mais comprometidas e com iniciativa na linha de frente, no atendimento ao público. Quem for mal humorado ou não for ágil e esperto o suficiente, que vá fazer trabalhos burocráticos. É triste ver meu clube agindo de forma tão ingênua e amadora...

Justiça Presente!

No jogo Avaí 0 X o Atlético/MG, em partida de zero gols, zero ocorrências registradas pelo projeto Justiça Presente, iniciativa do Tribunal de Justiça, com apoio do Ministério Público, OAB, Polícia Civil, Polícia Militar, Federação Catarinense de Futebol e Associação Catarinense de Clubes.

Na foto: Dra. Ester Coelho (delegada), Dr. Paulo Antônio Locatelli (promotor), José Tiago M. de Albuquerque (servidor do Tribunal de Justiça), Dr. Alexandre Murilo Schramm (juiz) e Narcizo Rocha Andrade (técnico em informática).

Um Avaí altivo, por Juca Kfouri!

Assim foi como Juca Kfouri descreveu o Avaí na partida de ontem:

"Os dois vinham de duas vitórias, mas o Flamengo jogava em casa, no Maracanã, com 14.051 pagantes. Estádio que Antonio Lopes conhece bem. E o fato é que o Avaí não se intimidou e mesmo saindo atrás, em lindo gol de Diego Maurício, aos 10 do primeiro tempo, para o Mengo, foi em busca do empate.

O que conseguiu no segundo tempo, aos 29, com Gabriel em cobrança de falta, fruto de um jogo aberto que mostrou um time catarinense altivo e um rubro-negro evidentemente surpreso.

Sim, o 1 a 1 foi bom só para o Avaí."
Tag : ,

Esse twitter é engraçado...

Avaiano,

Em primeiro lugar, peço perdão por mudar um pouco o foco do nosso querido blog e pelo tom mais agressivo desta postagem. Por isso o horário mais avançado. Por questão de respeito: se você está aqui e não quer saber de negócios, mentiras, falácias e aborrecimentos, vá para o próximo post.

Você anda estressado, chateado porque teve que cancelar sua carteirinha de sócio, triste porque ninguém dá bola para esse fato? Vá ler o microblog do Presidente do Avaí e comece a dar boas risadas. Além de ser uma ótima fonte de piadas, é excelente para sabermos quais boatos são verdadeiros ou não.

Se ele disser no rádio que 80% do time permanecerá para o ano seguinte, tenha certeza: 80% será vendido. Se você ler que "somente" 5 jogadores saíram do elenco até o momento, tenha certeza: mais sairão.Se você não entende porque cada vez mais a Ressacada parece fria e vazia, deleite-se com o argumento de que 60% dos sócios não compareceram a um jogo contra o Palmeiras por causa do mau tempo. Aliás, neste ano os motivos têm variado bastante: desde calor do verão ao frio do inverno. Praticamente um ano inteiro de motivos para não ir aos jogos.

Se não é mais sócio porque não compactua com a política elitista da diretoria avaiana ou porque não consegue mais pagar a mensalidade, ria com os argumentos de que o torcedor não precisa pagar ingresso, é só ser sócio por no mínimo 60 reais mensais e poder ir a todos os jogos. O ingresso, segundo o presidente, é só uma maneira onerar a torcida visitante. Que maravilha heim? Quer dizer, vamos cobrar ingressos bem mais baratos para jogos sem torcida adversária!
Qual será a próxima falácia? Acompanhe @jnzunino e descubra.

O PFC agradece, Presidente.

*Não tente comunicar-se com o twitter do clube. Ele é automático, ninguém o comanda atentamente. É, basicamente, somente um divulgador das novidades do site. Sim, o Avaí ainda não entendeu para quê serve o twitter. Aliás, o Avaí não quer saber da sua opinião.

*montagem do início do post: Avaixonados.com

Por que não Paraíba?

Embora o discurso da cúpula comandante avaiana seja no sentido de que o elenco do clube está completo, revelando ser improvável qualquer nova adição ao corrente plantel, qualquer observador que tenha assistido às últimas empreitadas do Leão é capaz de perceber que a contratação de uma ou duas peças seria de grande valia para o time do sul da Ilha.

Afinal, num meio-campo em losango, com três homens incumbidos de empregar marcação, como é o atual Avaí, além de uma boa quadrilha de bons titulares, demonstra-se igualmente necessário um bom banco de reservas. Ademais, sabe-se que alguns dos atuais titulares (leia-se Rudnei e Caio) tendem a apresentar desempenhos irregulares, o que agrava a necessidade de se reforçar o plantel.

Hoje, surge a notícia de que o São Paulo almeja emprestar o jogador Carlinhos Paraíba, que, contratado junto ao Coritiba, não vingou no tricolor paulista. O potencial destino do canhoto de 27 anos, como explica o globoesporte.com, é o Atlético Goianiense, lanterna do Brasileirão.

O jogador em questão, que já impressionara a torcida avaiana no ano de 2007, quando, jogando pelo Santa Cruz, apresentou-se muito bem nos gramados da Ressacada (fora apelidado de Marta, inclusive, em decorrência de sua cabeleira), cairia como uma luva às necessidades atuais do elenco: seja como terceiro homem de meio-campo ou como meia-atacante, o ágil Paraíba contribuiria e muito.

Carlinhos Paraíba esteve impedido de atuar regularmente pelo São Paulo devido às lesões que apresentou nos últimos tempos. Graças a esses problemas, também deixou de assinar contrato com o Goiás, equipe interessada em seus serviços.

Não seria o caso de o Avaí intentar a contratação do meia-cancha em tela? Caso se verifique sua aptidão física, não seria ele o homem perfeito para comandar o meio-campo avaiano?

Um ótimo recomeço


Escrevi ontem nesse espaço que não sabia o que o Avaí iria apresentar em terras paulistas, no duro recomeço do Brasileirão. Mas que esperava, ao menos, uma postura de time que quer algo maior, que não se contenta com as migalhas que lhe estão sendo atiradas, mais ou menos como era o Avaí de 2009.

Pois, grata surpresa (confesso), vimos nessa fria noite de quarta-feira um time ajustado e compacto, que conseguiu o improvável: derrotar o poderoso São Paulo em pleno Morumbi. E não foi um "mistão" do São Paulo, não senhor. Foi o time COMPLETO, com Rogério Ceni, Dagoberto, Hernanes, Fernandão e cia. Um resultado que nos enche de orgulho e dá tranquilidade para organizar o que for necessário. De qualquer forma, como não gosto de analisar apenas resultados, vamos ao que foi o desenho de São Paulo 1 x 2 Avaí.

PRIMEIRO TEMPO

Começamos num falso 4-4-2, com Robinho fazendo mais as vezes de meia do que atacante. Como era de se esperar, o time paulista tentou tomar conta do jogo, enquanto o Avaí ficava todo atrás, como se estivesse analisando o adversário. A impressão dos primeiros minutos era que teríamos um jogo de ataque contra defesa, com o adversário inteiro no nosso campo. Ainda que a zaga e os homens de contenção do meio fizessem bem o seu papel, não havia uma saída de bola consciente, o que começava a sobrecarregar nosso sistema defensivo. Para piorar, recebemos cedo cartões com Eltinho, Caio e Gabriel, o que levava a acreditar numa noite adversa. Até que surgiu o velho contra-ataque em velocidade, quando Roberto por pouco não abre o placar. Parece que esse lance deu mais confiança ao time, que viu que o bicho não era tão feio como haviam pintado, começou a tocar a bola e envolver o São Paulo, que de prático pouco criou. Apesar de ter melhorado no jogo, o Avaí também não criou mais nada e fomos em branco para o intervalo.

SEGUNDO TEMPO

Foi quando começou a aparecer o conhecimento de Antônio Lopes. Com o time saindo um pouco mais, começamos a criar oportunidades até o gol de abertura do placar com Roberto. Sim, é verdade que o chute de Patrick saiu errado, mas a bola morreu no fundo do gol. Estava aberto o caminho da vitória. Com a saída de Robinho, o time ficou ainda mais forte no contra-ataque e marcou logo o segundo com Vandinho em passe de Roberto. Já era metade do segundo tempo e a vitória estava bem encaminhada. É claro que do outro lado estava o grande São Paulo, que ainda diminuiu com Hernanes, mas o time avaiano conseguiu suportar bem a pseudo-pressão paulista, que se limitou a alçar bolas na área e chutar de longe, para tranquilidade do excelente Renan.

OS PONTOS POSITIVOS

Os três pontos, é claro; As atuações de Renan (sim, temos um goleiraço), Marcinho Guerreiro, Eltinho e Roberto; O contra-ataque mortal.

O QUE PODE MELHORAR

A síndrome de time pequeno, que embora em menor escala, ainda parece assombrar nosso time. Parece que não conseguimos acreditar que estamos na Série A e não de passagem; Caio, que continua alternando altos e baixos no mesmo jogo; Róbson, que está aquém do restante do time.

O QUE NÃO DEU PRA ANALISAR

Precisamos ver como será o Avaí jogando em busca de vitória, como deve ser nos jogos na Ressacada. Qual será a estratégia do delegado para esse tipo de jogo?

O QUE FALTA CORRIGIR

O excesso de faltas e de cartões recebidos. Tivéssemos um árbitro mais rigoroso e talvez não conseguíssemos chegar ao final do jogo com o time completo.

A COMEMORAR

O fim da "maldição", certamente. Que torcedor não pensou, quando saiu o gol do São Paulo: "puxa vida, vamos sofrer o empate DE NOVO?". Depois de várias vezes termos cedido o empate após estar vencendo por dois a zero, parece que conseguimos espantar esse fantasma.

No frigir dos ovos, uma ótima estreia do "Avaí de Lopes". Parabéns, delegado!

Tag : ,

Um novo site, as mesmas mazelas.

Estreou, já não sei se ontem ou hoje, o novo site do Avaí. Anunciado para as 19h e colocado no ar após o horário dos torcedores irem para a cama, mas estreou. E surpreendeu!

Como todo site novo, há melhorias necessárias principalmente no que tange a atualização, mas também algumas relacionadas à funcionalidade. Com esse novo modelo não devem surgir reclamações sobre o visual e sobre a facilidade de acesso às informações. Sem dúvida alguma, do ponto de vista prático está perfeito:

  • Tabela de classificação na home do site, de fácil acesso. Adeus tabela do Globoesporte.com.
  • Todas as novidades na capa.
  • Bons espaços para publicidade.
  • Perfeitamente dividido em categorias.
  • Extinção do blog oficial. Espero que os mesmos editores sejam agora responsáveis pelas notícias do site. A extinção focaliza a atenção somente no site principal e valoriza os patrocinadores.
Alguns reparos precisam ser feitos:
  • A área informando último jogo e próximos não contem sequer o horário da realização das partidas.
  • "Espaço Torcedor" é inexistente. Como já ficou claro para todos os avaianos, a torcida é o segundo plano do nosso amado clube atualmente. O que não surpreende mesmo é o fato de que no "Espaço Torcedor" sejam disponibilizados somente alguns wallpapers com o logotipo da campanha de sócios. Sinceramente, eles até estão bonitos: o que estraga é esse logotipo, digno de ânsia de vômito pelo que representa.
  • Espaço "Sócio Coração" simplesmente remete ao site www.sociocoracao.com.br. Então por quê está ali?

Há alguns pontos que não são específicos em relação ao site, mas sim em relação ao Avaí como Instituição:
Chama atenção a mudança de webmaster. Sai a Webi e entra a MidiaWeb, a mesma responsável pelo excelente site do Atlético Paranaense (CAP). A mudança parece motivada pela clara influência do Premier Group, responsável pela administração do CAP e, até onde se sabe, também do Avaí desde o início do malfadado plano Sócio Coração.

Um ponto a ser destacado é a presença das marcas Brahma e Pepsi como patrocinadores, possível sinal de que dessa vez o Presidente não mentiu quando falou em relação a Ambev. Há, inclusive, um esboço de como seria a Arena Pepsi, no entanto, como o negócio parece não ter concretizado, os direitos de nome da Ressacada estão à venda.

Para encerrar a análise, confira também a opinião de Jorge Jr. e, claro, tire sua própria conclusão: visite o site do Avaí.

E aí, o que achou do novo portal avaiano?

Ps.: Tenho um pedido de desculpas a fazer para o Jorge: só vi o post dele agora, e está bem parecido com este.

Tag : ,

E o Avaí do Lopes?

Acabei falando o dia inteiro de assuntos "policiais" e nada disse sobre o Avaí, que é o assunto principal do blog e entra em campo daqui a pouco no Morumbi.

Na verdade, não há muito o que dizer nesse momento. O "Avaí do Lopes" ainda não foi mostrado, ainda não sabemos qual a postura do time. O que vimos na Copa da Hora não dá para usar como base para qualquer avaliação. Graças a Deus, diga-se de passagem. Um amontoado de jogadores correndo alucinados para onde quer que a bola fosse. Olhando aquilo, me senti na Copa do Mundo ao jogar minha pelada semanal no Internacional do Carianos. Coisa horrorosa!

Confesso que torço para, ao menos, termos nessa noite uma postura mais corajosa do que tinha o "Avaí de Chamusca". Eu já estava convicto de que perderíamos 18 das 19 partidas disputadas longe da Ressacada, em função do medo com que entrávamos em campo. Só não perderíamos as 19 porque achamos um empate sabe-Deus-como em Belo Horizonte.

Mas os tempos são outros e, mais do que um bom resultado hoje à noite, eu espero ver um time com cara de time, não um "amontoado" como estávamos nos acostumando a assistir. Mesmo que a vitória não venha, quero ver um Avaí pra cima, jogando futebol. Prefiro um time que me dê esperanças de um futuro melhor (como era no início do brasileirão 2009, quando mesmo na lanterna víamos um bom time) do que um time que acumule poucos - e falsos - pontos para depois despencar naturalmente.

A hora é essa. Vamos lá Avaí, mostrar a eles quem somos. Eu ainda acredito. E amanhã volto com comentários sobre o jogo, o esquema, o posicionamento, a postura... tudo que eu enxergar logo mais. Nos "vemos" amanhã então!

Tag : ,

O futebol catarinense é notícia!

Ora, ora... é só a gente sair um pouquinho do circuito, dar uma breve cochilada para, quando volta, encontrar um monte de coisa importante acontecendo no futebol catarinense.

Grandes contratações? Títulos importantes? Jogos de tirar o fôlego? Não, querido leitor, nada disso... as notícias que trazem o nosso futebol à vitrine dizem respeito a fatos extra-campo, acontecidos bem longe das quatro linhas: a declaração do vice-presidente da FCF de que os sorteios de árbitros são "dirigidos" e a agressão do filho do Presidente da entidade a um jornalista de Brusque. Sobre o segundo assunto, muito já foi dito pela imprensa e pelos blogs em geral, de modo que a justiça comum deve tomar conta do caso. Entretanto, não posso deixar de comentar a língua solta do Valdir Lodetti, que curiosamente pouco (pra não dizer NADA) repercutiu na imprensa local. Vamos aos acontecimentos:

Em 28 de junho, quando os olhos do mundo estavam voltados para a África do Sul, eis que surge, serelepe e faceiro, o vice-presidente da FCF, sr. Valdir Lodetti, em uma entrevista a um programa de Criciúma, afirmando com todas as letras que o sorteio de arbitragem no futebol catarinense é mero "faz-de-conta", que sai apenas a bolinha que já tinha sido pré-escolhida.

Sim, é isso mesmo, o VICE-PRESIDENTE da Federação (ao menos, penso que seja vice, já que o ridículo site oficial da FCF não mostra a nominata da direção - aparece até o responsável pelo CPD, mas não os dirigentes da casa) disse que o sorteio dos árbitros, previsto no Estatuto do Torcedor, é apenas um teatrinho realizado pela FCF. Como diria o falecido Luiz Carlos Alborgueti, "CADEIA NELES!" ainda seria pouco.

Mas estamos em Santa Catarina, terra de população pacífica e tranquila, onde tudo pode. E, aumentando a desfaçatez dos nossos dirigentes, no dia primeiro de julho a FCF publicou uma nota oficial desmentindo tudo o que seu vice-presidente falou. Ou melhor, nem cita o Valdir Lodetti, apenas diz que sempre realizou sorteios públicos como manda a lei. E ficou nisso. Nem a poderosa RBS, nem a RIC-RECORD, nem o Infoesporte, nem o FutebolSC, nem o Papa Bento XVI... ninguém tocou no assunto, como se a língua solta do vice não tivesse importância.

Meu Deus, onde chegamos? Estamos em um nível de aceitação das baixarias tão elevado que nada mais nos enoja? Nenhum crime mais chama a atenção? É a banalização da roubalheira? Socorro!!

A propósito, confesso que senti "vergonha alheia" ao ver a entrevista do Lodetti. Sinceramente, o homem não serve nem para ser sub-síndico de condomínio, quanto mais dar entrevista como vice-presidente de uma Federação. Se fosse um pouquinho mais apertado, certamente soltaria outras pérolas. Mas também, pra ser vice do "Dotô" não precisa muito.

Por que nessa hora eu não sou jornalista profissional? Como seria fácil jogar tudo isso no ventilador, com uma simples entrevista com as pessoas certas. Mas nossa imprensa "imparcial" se fez de surda e cega. Como diria o narrador Milton Leite, "que beleza!".

Como não temos o rabo preso com ninguém, nem recebemos ordem de editores sabe-se lá com que intenções, não vamos ficar quietos. Queremos apuração dos fatos. Queremos punição aos responsáveis. Se o "boca mole" do Lodetti mentiu, FORA LODETTI. Se ele falou a verdade, FORA DELFIM e seus assessores. Mas alguém tem que pagar por essa canalhice. Ainda voltaremos a falar no assunto.

Ah, pra ver, rever e guardar na memória, o vídeo está AQUI.

De olho no Tribunal

Em mais uma nota oficial, dessa vez datada de 12 de julho, o Presidente da FCF afirma que "com relação ao seu funcionário, tomará as medidas legais que o caso requer". Ele se refere, obviamente, ao já famoso caso em que o filho do Presidente (carinhosamente conhecido por "Delfinzinho") agride o jornalista brusquense Rodrigo Santos.

Então, se a FCF tomará as "medidas legais", vamos acompanhar o site do Tribunal de Justiça para ver se na Comarca de Balneário Camboriú dá entrada alguma ação tendo Delfinzinho como réu e a FCF como autora. Até agora, nada. Mas acredito que ainda vai aparecer alguma coisa, afinal essa nota oficial não seria apenas um placebo, não é mesmo?
Tag : ,

Fruto da conivência.

Perdão pela grosseria da imagem, mas creio que se faz necessário. Este é o estado em que ficou o jornalista Rodrigo Santos, agredido dentro de uma cabine de rádio, em Joinville, na transmissão da final da Copa SC. A foto é de Maurício Haas e a imagem é fruto da conivência.



Conivência da RBS, da RECORD, da TVBV, do SBT e de seus braços impressos ou digitais que nunca denunciaram os desmandos da FCF e neste mês novamente fizeram vistas grossas e não foram a fundo na denúncia recente de fraude dos sorteios de arbitragem. Um vídeo confissão que não teve a menor repercussão fora das redes sociais. Não é à toa que em ano de Copa do Mundo, um polvo na Alemanha tem mais credibilidade que a imprensa esportiva, pena alugada e de rabo preso.

Não conheço Rodrigo Santos, mas é muito triste entrar em seu Twitter e ver alguns jornalistas das empresas acima citadas mandando mensagens de apoio e solidariedade. Onde eles estavam quando a denúncia da fraude do sorteio foi feita, que inclusive envolvia o nome do acusado de ser autor da agressão? O que fizeram? Qual reportagem escreveram e levaram ao ar ou imprimiram nos jornais? Entrevistaram Delfim, Delfinzinho, Valdir Lodetti, a comissão de arbitragem? Ou contentaram-se com a nota oficial da FCF que dizia que o que estava no vídeo, não era o que estava no video? O que teriam feito se o agredido da foto fosse Roberto Alves, Renato Semenssati, Marcos Castiel?

É fruto também da conivência dos clubes, todos os grandes clubes, Avaí, Figueirense, Criciuma, Joinville, Chapecoense... E da Associação dos Clubes, hoje presidida por João Nilson Zunino, presidente do Avaí. Se estes clubes fossem sérios, qual reação teriam tido ao "descobrir" (claro, já sabiam) que a arbitragem catarinense é constantemente fraudada? Por favor, não nos façam mais de palhaços após terem os seus jogos manipulados pela arbitragem e soltarem notas de repúdio na internet.

Por fim, a imagem é fruto ainda da nossa conivência, já que somos nós, torcedores, que financiamos tudo isso, indo ao estádio, ouvindo rádio, comprando jornal, comprando pacote de TV a Cabo, pagando ingressos e mensalidades.

Simplesmente não dá para levar o futebol catarinense a sério. Trouxas somos nós, torcedores. E mais idiota ainda sou eu, aqui perdendo tempo mantendo blog sobre futebol catarinense. Vão para suas casa, vão dormir, vão sair, namorar, ler gibi, jogar videogame. A vontade é de dizer: Esqueçam o futebol, porque ele já nos esqueceu. Mas, não, continuamos aqui, comprando camisa, enfeitando a casa, gastando dinheiro, rindo, chorando, gritando, torcendo, relembrando, incentivando. Mulher de malandro, isto é o que nós somos, embora, no fundo, só não queremos acreditar no que os homens fizeram com nosso esporte e nosso clube, que mais do que hobbie, são símbolos de nossa cultura e identidade.
(Perdão pela publicação da imagem, se acharem grosseira eu retiro imediatamente.)
------------------------------
ATUALIZAÇÃO: Aproveito e sugiro o texto de Alexandre Aguiar, no blog Força Azurra sobre o assunto!
Tag : ,

Delfinzinho agride jornalista de Brusque!

O Brusque sagrou-se campeão da Copa Santa Catarina 2010 ao empatar em 1 a 1 com o Joinville em plena Arena, em jogo apitado por Celinho. Ao final do jogo, a cabine da Rádio Cidade, de Brusque, foi invadida por Delfim de Pádua Peixoto Neto, o Delfinzinho (foto ao lado) filho do presidente da FCF, junto com um grupo de amigos, e supostamente agrediram o jornalista Rodrigo Santos, de Brusque.

Mais um fato lamentável que infelizmente não nos surpreende. Segundo a Rádio Cidade, Delfinzinho é funcionário da FCF. Indagado sobre o ocorrido, Delfim pai respondeu lacônicamente aos microfones: "O que eu tenho a ver com isso?". Esta é a Federação Catarinense de Futebol, apoiada por todos os grandes clubes catarinenses e pelos principais veículos de imprensa do Estado.
(Fonte: Rádio Cidade, de Brusque.)
Tag : ,

Retorno às origens!

Na foto, Clésio Moreira dos Santos, o Margarida da Palhoça, segundo o INfoesporte o destaque do jogo-treino de ontem entre o Time das Letras e o Marcílio Dias no CFT do Cambirela.

Percebam a cara de felicidade da rósea gazela, sentindo-se em casa nas terras do vestidinho rosa, lar que bem o acolheu desde 1999, quando os torcedores Paulo Henrique do Godoy Bezerra e Clésio Moreira deram o título estadual ao time de lá no que ficou conhecido como o Assalto do Século.

Com sua roupitcha rosa e correndo atrás da Jabiroca, ao invés da Jabulani (ele quem disse!), Clésio aguarda a inauguração de uma estátua sua no Scarpelli, já que depois do título que conquistou em 1999 sua carreira profissional teve um merecido fim.

O que significa a contratação de Lopes?

O que pode significar a contratação de um técnico como Antônio Lopes? A primeira vista, pode-se deduzir que algo deu errado no dito planejamento avaiano. O marido de Dona Elza foge totalmente ao perfil de treinador em que o Avaí está habituado a investir e foge ao perfil procurado pela diretoria após a saída de Silas, no ano passado.

Se Chamusca não foi demitido, a lógica - caso a Diretoria estivesse satisfeita com seu trabalho - era que o planejamento continuasse o mesmo, com um técnico jovem, em busca de afirmação. Se houve uma mudança de percurso é porque o plano de vôo precisou ser corrigido.

Zunino justificou via Twitter: "A escolha de um profissional como Antônio Lopes se faz necessário pelo momento em que saiu o Chamusca. Tem um currículo invejável”.

Em resumo, após inchar o elenco e não conseguir repassar jogadores durante a parada da Copa, o Avaí não tem dinheiro para contratações. O time caiu de produção e vamos para o Brasileirão com o que temos e não podemos correr o risco de cair. Apostar em Lopes é apostar na experiência, na mão firme do Delegado, no currículo invejável, na aura de ícone do futebol brasileiro para cativar os jogadores e remotivá-los. Lopes não é o papai Joel Santana, é o tio delegado, linha dura, mas amigo, que te leva ao campinho com um apito pendurado para que possas sonhar com o futebol.

Lopes é uma aposta na segurança, emboram não exista mais segurança de nada no futebol moderno.
Tag : ,

Dois estupros, uma via de escape

Na semana que passou duas notícias se espalharam como pólvora nas redes sociais : 1) o caso de estupro de uma menor de idade por três adolescentes, um deles filho de gente importante da mídia gaúcha no Estado; 2) o vídeo-confissão de Valdir Lodetti, vice-presidente da FCF que admite a farsa dos sorteios de árbitros no futebol catarinense.

O que os dois casos têm em comum? A denúncia se disseminou pelos porões da internet, o primeiro por e-mails anônimos, orkut, blogs, etc; e, o segundo, pelo Youtube e por blogs esportivos (vi pela primeira vez no blog de Rodrigo Santos).

Outro fator que une os dois casos é o estranho silêncio da grande mídia. Do estupro da menina, a RIC-Record chegou a fazer uma pequena matéria, vacilante e tímida, como quem se desculpa por estar tocando no assunto. Parece que neste final de semana saiu alguma coisa na Record nacional, mas não vi a matéria.

Da confissão de Lodetti, capaz de derrubar a Diretoria caso se respeitasse o Estatuto do Torcedor, nenhuma linha, seja nos veículos da RBS ou da Record, TVBV, SBT e demais mídias. Nenhuma linha nos sites esportivos de maior alcance, nenhuma linha nos sites dos times (supostamente os maiores lesados, além de nós, torcedores), nenhuma linha da Associação de Clubes (atualmente presidida por Zunino).

A única que se manifestou foi a própria FCF, que deu uma de Renè Magritte e disse que o que aparece no vídeo não é o que aparece no vídeo, como se vivêssemos num mundo alucinógeno, onde o que vemos e ouvimos não existe e o que lemos e assistimos na imprensa talvez não deva ser tão levado à sério.

Esta semana o jornalista César Valente escreveu um belo texto que fala sobre o papel das redes alternativas de informação em seu blog, De Olho na Capital, onde fala tudo o que eu gostaria de dizer aqui, só que com muito mais propriedade.

Entre outras coisas, os dois casos demonstram que apesar de todos os problemas suscitados no interior das redes sociais (sensacionalismos, rancores, xenofobia, fofocas, mentiras, imprecisões, recalques...) parece inegável que, sem a avalanche de tuíters, blogs, e-mails, tópicos no Orkut e similares, a Imprensa local, em especial as duas redes comerciais de comunicação que dominam o mercado, não se sentiriam pressionadas a falar sobre o caso. E, talvez, nem a autoridade policial se sentisse no dever de dar alguma satisfação no caso do estupro, ou a Federação no caso da farsa dos sorteios.

Como bem percebeu César Valente, os casos ajudam a consolidar a impressão de que não se consegue mais manter em segredo, por muito tempo, fatos relevantes. E que se a mídia não faz o seu serviço, as redes sociais aparecem como uma espécie de Charles Bronson a executar criminosos de madrugada na velha Nova York.

Sem querer superestimar sua importância, as redes sociais, mesmo que às vezes de modo inconseqüente, parecem ter o poder de dizer: o Rei está nu! A Imprensa está nua! Os jornalistas estão nus! A FCF está nua! A Associação de Clubes está nua! Avaí e Figueirense estão nus, apesar de insistirem em ainda achar que não...

Como diria o amigo Marcelo Herondino, queria tanto meu futebol inocente de volta...

Tag : ,

Chamaram o Delegado?

A equipe do Lance! aponta Antônio Lopes como o novo técnico do Avaí, citando, inclusive, uma entrevista em que Luiz Alberto admite que terá uma reunião nesta segunda-feira entre o marido de Dona Elza e a Diretoria avaiana. Questionado pela imprensa, Antônio Lopes disse que se for convidado, aceitará prontamente:

- O Avaí é um clube que vem evoluindo, e que oferece boas condições de trabalho. Até agora só conversei extra-oficialmente com um empresário (Luiz Alberto), mas se a diretoria do Avaí vier conversar, logicamente que eu vou aceitar o convite - afirmou o Delegado.

Caso se concretize a sua contratação, a declaração de Zunino ao Infoesporte que destacamos aqui no final de semana - de que a Diretoria buscava um treinador experiente - confirmará uma mudança de perfil no comando técnico do time (reler AQUI).

Vamos aguardar mais um pouco para tecer maiores comentários, mas, grosso modo, Lopes é um técnico experiente, disciplinador, da velha guarda, com mais de 30 anos de carreira, vitorioso, capaz tanto de domar egos - Romário, Edmundo... - quanto ser maleável com os manda-chuvas (sempre teve as portas do Vasco abertas com Eurico Miranda, sinal que sabe falar todas as línguas, dos jogadores aos dirigentes).

Enquanto aguardamos as cenas do próximo e derradeiro capítulo, vale lembrar que uma parte da diretoria do cocô-irmão do outro lado da ponte tinha Antônio Lopes no topo de sua lista de preferências caso tivessem conseguido derrubar Márcio Goiano no final do catarinense 2010...

Na foto, o pentacampeão em 2002, quando era diretor-técnico da Seleção de Felipão.

Copa da Hora: Agora não quero.

Na rotina das Notas Oficiais, eis que surge mais uma:

O Avaí Futebol Clube, atendendo os apelos dos associados, decidiu em reunião ocorrida nesta sexta-feira, liberar o acesso “gratuito” nas rodadas seguintes da Copa da Hora, aos sócios adimplentes com a Tesouraria do Clube. Portanto, nas partidas contra o Coritiba, neste sábado, às 21h30min, e contra o Grêmio, na segunda-feira, dia 5, o sócio “adimplente” terá acesso normal ao Estádio da Ressacada, bastando que apresente a carteira de sócio nos portões do Estádio.

O que aconteceu com a "viabilidade econômica" do torneio? Quem vai arcar com os prejuízos da Copa que ninguém quer ver? E o contrato, será rompido? O Avaí vai repassar algum dinheiro para a RBS? É verdade que o Avaí pagará para a RBS R$15 por cada sócio avaiano que entrar na Ressacada? A Copa tornou-se oficial? Por que esperaram o fim da primeira rodada para rever uma decisão óbvia? Queriam ter certeza que seria um fracasso? Já não era óbvio? Ou foi na base do "se colar, colou"? O que o Avaí ganhou com isso?

Anunciar que sócio não precisa pagar para ver o Avaí na Ressacada (não acredito que escrevi isso...) na véspera do protesto organizado pelos torcedores parece uma cartada oportunista de quem viu a cag*** que fez e quer colocar panos quentes, numa tentativa de impedir o crescimento da onda de insatisfação que tende a crescer conforme os últimos resultados negativos do time. Ótimo.

O Avaí acerta em voltar atrás, reconhecer o erro antes que ele tome proporções ainda maiores que afete a trajetória e a permanência do time na Série A. Voltar atrás na decisão é tentar impedir que o abismo que o Avaí cavou para si e que o separa de seu apaixonado torcedor continue a crescer a olhos vistos. Voltar atrás não é uma questão de "atender à apelos" e sim uma questão de sobrevivência.


No entanto, como numa relação conjugal, o estrago já está feito. O Avaí Futebol Clube traiu seus sócios e torcedores. A confiança está rompida. A insatisfação está instalada. O Departamento de Marketing terá que provar possuir o talento que até o momento não provou ter para reparar a traição cometida. Não acredito que tenham competência para isso, em virtude de suas ações ao longo de 2010. E não será a mera venda de camisas com desconto que retomarão o espaço perdido...


Só uma grande campanha em campo atenuará as insatisfações, afinal, este é o único remédio que o futebol conhece. Resultados em campo. Os equívocos extracampo da Diretoria só colocam mais pressão no time que entrará em campo para defender nossa permanência na elite.

Querem uma dica para uma nova nota oficial? Comecem pedindo desculpas aos torcedores. Não queremos que o Avaí "atenda nossos apelos" (como diz a nota), como quem faz um favor a torcida. Queremos o que é nosso. Copa da Hora? Agora não quero. Mas serei o primeiro a voltar à Ressacada na retomada do Brasileirão para conferir de perto como a minha parte na "socialização dos custos" está sendo aplicada dentro de campo.

Em resumo, uma decisão acertada da Diretoria, parabéns para quem tomou a decisão. Antes tarde do que nunca. No entanto, como reparar o desgaste causado?
Tag : ,

Avaí é Seleção!

Em meio a tanto desgosto e amargura, eis que surge um pouco de alegria e alento para o torcedor avaiano. As categorias de base do Avaí voltam a revelar um nova promessa para o futuro, o goleiro Vitor Moreira Paes, de apenas 15 anos, que joga na equipe Juvenil do Avaí e que está no Clube desde agosto de 2009.

Vítor foi convocado ontem para defender a Seleção Brasileira da sua categoria e disputará a Copa 02 de Julho, que acontecerá entre os dias 10 e 25 de julho em Salvador, na Bahia.

Parabéns ao jovem goleiro, parabéns aos profissionais das categorias de base do Avaí e que o futuro reserve a Vítor e demais jovens talentos avaianos a alegria e o sucesso no mundo profissional que desejaram trilhar.
(Fonte: Blog Oficial do Avaí.)
Tag : ,

A vergonhosa Federação Catarinense de Futebol.

Entrevista do Vice-Presidente da Federação Catarinense de Futebol, Valdir Lodetti, ao programa "Dentro da Área", do Canal 20 de Criciúma, em 28/06/2010.

Sem palavras.

(Dica do Andrey Miguel. Vídeo: blog Rodrigo Santos.)

Mudança de perfil do novo técnico?

A parte mais divertida de se perder o técnico é ficar chutando o nome de seu sucessor. Em entrevista ao pessoal do Infoesporte, Zunino elogiou o profissionalismo de Chamusca, garantiu que ele está de saída e deu dicas sobre o perfil do novo técnico que o Avaí busca:

Vamos buscar um treinador com muita experiência no futebol brasileiro. Em três dias, no máximo, esse nome será anunciado até para que ele já possa comandar o time no torneio quadrangular do estádio da Ressacada”, garantiu Zunino a reportagem.

Convenhamos que um "treinador com muita experiência no futebol brasileiro" foge do perfil que o Avaí vinha investindo no últimos anos, mesmo porque possuímos evidentes limitações financeiras para pagarmos o cachê de um Felipão da vida.

A aposta em um técnico de muita experiência é o contrário de Silas e Chamusca, jovens na casa dos 40 anos, com gana de vencer na vida como treinador, estudiosos e sem muitos vícios profissionais (embora Chamusca já tivesse rodado por mais times como treinador do que Silas como jogador...)

É claro que uma verdade no futebol dura apenas alguns minutos, ainda mais em se tratando de Avaí. E nosso presidente, embora muito bem intencionado, costuma falar mais do que devia e depois é cobrado pelas declarações que faz (como o prometido não desmanche do time de 2009, etc...). No entanto, caso essa declaração de Zunino se concretize, quem seria o treinador experiente que se encaixaria no Leão da Ilha?

Façam suas apostas, dos mais caros aos mais baratinhos, só pela diversão de listar nomes aleatoriamente: Geninho, Renê Simões, Adilson Batista, Tite, Antônio Lopes, Paulo Roberto Falcão (de saída da Globo, quer retomar a carreira de treinador), Andrade, Fossati, Marcos Paquetá, Caio Jr., Nelsinho Batista, Zetti, Osvaldo de Oliveira, Vagner Benazzi, Carlos Alberto Silva, Ivo Wortmann, Jair Picerni, Lazaroni, Valdir Espinosa, Jair Pereira, Candinho, Gilson Kleina, Rui Guimarães, Sérgio Ramirez, Zagallo (Zagallo no Avaí = 13 letras)...
----------------------------------
ATUALIZAÇÃO: Chamusca deu uma declaração agora pouco dizendo que indicou um nome para a diretoria e ele foi bem aceito. Seria um técnico atualmente empregado, o que tira alguns nomes da lista anterior (e deixa outros)... Segunda a Rádio Guarujá, o nome de SÉRGIO SOARES era o mais provável (lembrando que, ao contrário do que disse Zunino, Sérgio Soares tem apenas 5 anos de carreira como treinador...), mas aparentemente foi descartado pelo alto salário.

(Prometo que não vou dizer "Eu disse! Eu disse" caso o novo treinador seja um desses...)

3/7: O PROTESTO.

O sábado do dia 3 de julho pode entrar para a história do Avaí. Não importa quantos avaianos juntaremos para protestar contra os preços abusivos de mensalidades ou contra a cobrança de ingressos até mesmo de sócios.

Não interessará, para a história, quantos estarão reclamando da mensalidade, quantos farão barulho contra a cobrança de ingressos dos sócios ou quantos somente estarão lá por discordar de outras atitudes do Avaí.

O sábado do dia 3 ficará marcado, para sempre, como o dia em que a torcida do Avaí foi à Ressacada com uma só motivação: mostrar toda a sua insatisfação.



Ninguém terá a audácia de dizer que a torcida avaiana está contra o seu clube.
Tag : ,

- Copyright © vidAvaí - Skyblue - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -