Tecnologia do Blogger.

Archive for Agosto 2010

Conhecendo José Carlos Rodrigues!

O Leão anunciou na manhã desta segunda-feira o nome do preparador físico José Carlos Rodrigues, que estava no São Raimundo-PA. Formado em Educação Física, José Carlos Rodrigues Coelho, o Zé Carlos, nasceu no Rio de Janeiro em 16/02/1955 e foi indicado ao Avaí pelo técnico Antônio Lopes, com quem trabalhou no Fluminense.

Resta saber se Zé Carlos trabalhou com Lopes na última passagem pelo Fluminense, em 2006, ou na primeira, entre 1986 a 1987.

Em 2006, após uma rápida passagem pelo Tupi-MG, Rodrigues embarcou para o Irã, onde trabalhou nas categorias de base da seleção nacional, por indicação de Renê Simões.

Em 2007 retornou ao Tupi e no ano seguinte chegou a ser técnico interino da equipe mineira, assim como em 2009 foi técnico interino do Taubaté, na série A-3 do Campeonato Paulista.

Ficha (incompleta) do Preparador Físico:

2005 - Ferroviária-SP
2006 - Tupi-MG
2006 - Seleção sub-23 e sub-20 do Irã
2007-2008 - Tupi-MG
2009 - América-SP
2009 - Taubaté-SP
2010 - São Raimundo-PA
2010 - Avaí

Observação

Em respeito aos leitores que buscam no blog assunto relativos a história e memória avaiana, deixaremos de apresentar qualquer tipo de dados estatísticos baseados no livro "Avaí Futebol Clube", de Alexandrino Barreto Neto, bem como gradualmente apagaremos de antigas postagens os parágrafos referentes a números de partidas ou de gols de jogadores, especialmente aqueles apresentados na seção "Por onde anda" que por ventura tiveram como fonte o referido livro.

Parabenizamos a importante iniciativa do autor da obra, bem como louvamos a sua iniciativa de disponibilizar os dados por ele levantados, acreditando que a tarefa de compilar as informações de todos os jogos avaianos seja, de fato, hercúlea. No entanto, como não desejamos reproduzir ou perpetuar equívocos, deixaremos de fazer cálculos tendo como base apenas este trabalho.

Fica o desejo sincero para que um dia seja disponibilizada uma 2ª edição, revisada e ampliada.
Tag : ,

A ciranda dos sócios avaianos.

Os números teoricamente são oficiais, afinal, foram divulgados pelo Avaí ou por seus funcionários.

Número de sócios:

  • 2004: 2.763 sócios. (Fonte: case “Avaí Social Clube – Compartilhando Sonhos”, vencedor do Top de Marketing 2009 da ADVB-SC.)
  • Dezembro de 2007: 2.827 sócio. (Fonte: Site Oficial do Avaí, via blog De Canhota).
  • Dezembro de 2008: 8.311 sócios (Fonte: Site Oficial do Avaí, via blog De Canhota).
  • Junho de 2009: 10.236 sócios adimplentes. (Fonte: Site Oficial do Avaí, via blog De Canhota).
  • Julho de 2009: 11.838 sócios . (Fonte: Revista do Avaí, n.06). Arrecadação mensal com sócios de aproximadamente R$570 mil. (Fonte: João Nílson Zunino, reunião com blogueiros, via Blog VidAvaí.)
    Outubro de 2009: 13 mil sócios (Fonte: case “Avaí Social Clube – Compartilhando Sonhos”, vencedor do Top de Marketing 2009 da ADVB-SC.)
    Dezembro de 2009: Arrecadação mensal com sócios de aproximadamente R$300 mil. (Fonte: João Nílson Zunino, reunião com blogueiros, via Blog VidAvaí.)
  • 02/05/2010: 11.474 sócios adimplentes na partida Avaí X Joinville. (Fonte: Boletim Financeiro oficial da partida. )
    Agosto de 2010: 10.800 sócios adimplentes. (Fonte: Luciano Corrêa em entrevista ao TVBV Esporte.)

Metas:
  • Outubro de 2009: 20 mil sócios adimplentes até dezembro de 2010. (Fonte: case “Avaí Social Clube – Compartilhando Sonhos”, vencedor do Top de Marketing 2009 da ADVB-SC.)
  • Agosto de 2010: 16 mil sócios adimplentes até dezembro de 2010. (Fonte: Luciano Corrêa em entrevista ao TVBV Esporte.)

Para se associar: (Imagens: Postagem "Cadeira Cativa" / Site Oficial do Avaí.)

Escudinhos do Avaí!

Essa é para baixar, imprimir, colar e sair deslizando pelos campos de botão do bairro! São os escudinhos do Avaí, com primeiro, segundo e terceiro uniforme em versões 2010, produzido por MarceloVP, do blog Escudinhos. Para baixar os modelos, basta fazer o download AQUI.
Tag : ,

Desorganização, teu nome é AVAÍ

Gostaria muito de estar escrevendo sobre a grande vitória de hoje, sobre a entrada no G-4, sobre a excelente campanha... mas não tenho ânimo, porque apesar de ser SÓCIO não pude entrar no estádio hoje.

Cheguei na Ressacada às 15:10 (50 minutos antes do horário do jogo) com meu filho de 9 anos. A fila para o portão 4 (setor D) já estava quilométrica. Fui pro final da fila, mas ela não andava. Depois, pude ver o motivo: um portãozinho onde só passavam duas pessoas de cada vez. Pior: nenhum funcionário do Avaí para organizar a fila ou agilizar a entrada. Com isso, os "espertalhões" de plantão começaram a furar a fila, daí mesmo que ela ficava parada e cada vez maior.

Exatamente às 16:10, quando saiu o primeiro gol avaiano, eu ainda estava há uns 50 metros da entrada. Nesse momento, olhando meu filho chorar, resolvi desistir. Dei meia volta e fui pra casa.

De que adianta ser sócio, se no dia de jogos bons eu não tenho nenhum privilégio? Se tenho que dividir o espaço com os oportunistas que só vão na boa? Tinha MUITA gente com ingresso na mão, ou seja, compraram só para ir contra o Corinthians. E os sócios ali, sem conseguir entrar.

Felizmente, moro perto do Estádio então ainda consegui assistir desde a metade do primeiro tempo pela TV. E quem veio de longe? Com certeza, teve gente que só entrou no intervalo ou mais tarde ainda.

Custava ter umas 4 ou 5 catracas EXCLUSIVAS para sócios? Custava ter alguém organizando? É assim que o Avaí quer aumentar o número de associados? E agora, o Avaí vai me ressarcir? Entro com uma ação no Procon porque o clube vendeu um produto que não entregou?

Sei que tem gente que vai dizer que deveríamos chegar mais cedo, ainda que eu pense que 50 minutos antes é MUITO CEDO. Entendo e aceito o grande número de pessoas num jogo desse porte, o que não posso aceitar é a DESORGANIZAÇÃO que a cada dia dá as caras no Avaí.

A histórica pesquisa do Lance!

O futebol do Rio de Janeiro sempre exerceu grande influência na história do futebol brasileiro. Quem morava no Rio, mesmo que fosse de fora, sempre torcia por times do Rio e nos outros Estados a penetração dos times cariocas sempre foi hegemônica, ao lado dos times paulistas.

Em Florianópolis, a paixão pelo futebol carioca sempre foi histórica, herança do tempo em que o Rio de Janeiro era a capital do país e as rádios cariocas e as suas transmissões esportivas invadiam a cidade e os ilhéus dividiam-se entre Avaí e Figueirense e depois entre Vasco, Flamengo, Botafogo, Fluminense e até times menores como América, Bangu e Canto do Rio tinham a simpatia do povo da ilha.

Na história avaiana, tivemos partidas históricas contra times cariocas desde 1933, quando o Avaí perdeu por 3 a 1 para a hoje extinta equipe do Império–RJ, no Adolfo Konder. Em 1942 perdemos por 6 a 1 para o Canto do Rio, equipe de Niterói que hoje amarga a terceira divisão carioca. Perdemos para o América em 1945 e encaramos o poderoso Vasco da Gama em 1952 (relembre alguns jogos AQUI).


Nossas relações com os cariocas se estreitaram a partir da gestão Fernando Bastos (Torcedor Ilustre) na década de 70. Com inúmeras parcerias com o Flamengo, o Avaí trouxe nomes como Valter Miraglia, , Celso, Ademir, Jorge Henrique, Michila além de Fio Maravilha (por onde anda) e Ubirajara (por onde anda) no auge e tantos outros rubro-negros.

Na década de 80 tivemos Adilson Heleno (por onde anda), um dos tantos sucessores de Zico. Na década de 90 tivemos Adílio e os anos passaram e vários eternas promessas do futebol carioca passaram por aqui como Yan (por onde anda), Zada (por onde anda), Richardson (por onde anda), Brener (por onde anda)... Sávio, hoje, é um símbolo dos resquícios desta paixão, finalmente correspondida, 77 anos depois que Avaí e Império se encontraram no Adolfo Konder.

Segundo a pesquisa Lance!/IBOPE, os times de maior torcida no Rio de Janeiro continuam sendo Flamengo (45,5%), Vasco (17,8%), Fluminense (10,2%) e Botafogo (9,3%). Nenhum clube "forasteiro" (ou seja, de outro Estado) alcançou 1% das preferências. Contudo, dois igualam a torcida do América, quinta maior potência estadual: Cruzeiro (MG) e Avaí (SC), com 0,5% cada um.

O que explicaria esse fenômeno? As boas atuações do Leão da Ilha nos últimos três anos, fazendo com que o simpático "time do Guga" ocupe um lugarzinho no coração dos torcedores cariocas? As invasões de avaianos nos jogos sediados no Rio de Janeiro, como o histórico Flamengo X Avaí, no Maracanã, no ano passado? A gentileza com que as torcidas cariocas são recebidas na Ressacada? Ou, o mero acaso do pesquisador do Ibope, que coincidentemente entrevistou nas ruas do Rio florianópolitanos residentes na capital carioca?

A 4ª Pesquisa LANCE!-Ibope de torcidas ouviu 7.109 pessoas em todo o Brasil, a partir de 10 anos de idade, em 141 municípios de todos os tipos e tamanhos. Esse femômeno avaiano ainda precisa ser mais conhecido e estudado, mas para isso será preciso esperar alguns anos, pelo menos até que a próxima pesquisa LANCE!-Ibope seja feita.

Até lá, o Avaí, reconhecidamente a maior torcida de Santa Catarina em recente pesquisa publicada no jornal Notícias do Dia, torna-se, oficialmente, ao lado de América e Cruzeiro, o quinto time de maior torcida do Rio de Janeiro. Esse Avaí faz côsa...

Leão engole Peixe - Por Lucas Dantas*, blog do Lédio Carmona

Há pouco menos de uma semana, o ambiente no vestiário do Avaí não era o dos melhores. O clima, ainda tenso devido à goleada sofrida diante do Guarani, foi interrompido pelas palavras de Antônio Lopes que, irrevogável, deu uma bronca nos jogadores. Entre os diversos assuntos tratados no sermão, contam, estavam a maneira descompromissada com que a equipe jogou durante a partida e a necessidade de uma mudança de atitude, sob pena de inutilizar todo o esforço que resultou na ótima reação do Leão no período pós-Copa.

E foi exatamente o que aconteceu. Já pela Sul-Americana, o Avaí entrou em campo sendo exatamente a antítese do time da semana passada, enfrentou o melhor time do Brasil de igual para igual e saiu do Pacaembu com uma vitória para lá de expressiva: 3 a 1. Confirmou, sobretudo, que é um time muitíssimo bem treinado por Antônio Lopes e que possui jogadores rápidos, de qualidade e, geralmente, decisivos.

O Santos, como alguns se aventuraram a afirmar, não entrou desprezando a ‘Copa’. Impossível desprezar o único título que lhe falta entre todos os campeonatos existentes. Não foi essa, a postura demonstrada por quem esteve em campo. E qualquer coisa que fuja disso é desculpa de mau perdedor. Não houve, durante todo o jogo, um único momento que pudesse servir de ‘prova’ contra os jogadores santistas. Pelo contrário. Houve até momentos muito brilhantes, geralmente protagonizados por Paulo Henrique Ganso.

No entanto, apesar de não ter sido superior, o Avaí conseguiu ser infinitamente mais eficiente.

Durante os 90 minutos em que a bola rolou passando rapidamente de uma defesa a outra, o jogo teve sempre mais a cara dos catarinenses. Por 90 minutos, o Pacaembu, que já não é a casa do Santos, foi alugado pelo Avaí. Que já tem casa. E lá espera o Santos para a segunda rodada. Na Ressacada. Onde as cobranças não vêm só do vestiário, mas também das arquibancadas. E costumam ser ainda mais eficientes.

*Lucas Dantas é colaborador do blog do Lédio: http://colunas.sportv.globo.com/lediocarmona

Marquinhos herda a 7 de Robinho!

A notícia é da Gazeta Esportiva. O Santos divulgou no começo da noite desta terça-feira a sua lista de jogadores relacionados para a disputa da Copa Sul-americana.

A novidade na lista fica por conta da numeração fixa, item obrigatório em toda a disputa de competição internacional, e que, a princípio, só deve ser adotada para esse torneio. A curiosidade na numeração ficou por conta de Marquinhos, que herdou a camisa sete.

Antes da chegada de Robinho - que sempre utilizou o número - Neymar costumava utilizá-la, porém, manteve o número 11, que foi utilizado nas conquistas do Campeonato Paulista e Copa do Brasil. Aos avaianos, resta-nos suspirar de saudades do camisa 10 da Ressacada, o anjo loiro de Biguaçu.
Tag : ,

O 1º treino de Renan na Seleção!


Na imagem, o primeiro treino do arqueiro avaiano pela Seleção Brasileira. Apesar de ainda não contar com todos os jogadores em seu primeiro treinamento, Mano Menezes indicou aquela que pode ser a equipe titular da nova Seleção Brasileira para o amistoso de terça-feira, contra os Estados Unidos, no New Meadowlands Stadium.

Segundo informações do Portal Terra, na atividade deste domingo à noite em Nova Jersey, Mano mesclou quatro jogadores que estiveram na Copa do Mundo com mais quatro promessas. Tendo 16 jogadores de linha à disposição, ele dividiu dois times de oito atletas e, antes do treino tático começar, conversou com a equipe sem coletes, que seria considerada a titular.

Mano esboçou a equipe com Victor, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e André Santos na defesa. Pelo meio, usou Lucas, Ramires e Ganso, com Robinho como único atacante de ofício.

Dia 15 tem Feijoada do Avaí!


(Clique na imagem para ampliar)

FEIJOADA DO AVAÍ - IV EDIÇÃO
Data: 15/08 (DOMINGO)
Horário: 11h às 16h
jogo Avaí x Corinthians as 16h
open food: FEIJOADA completa a vontade
Valor das camisas (LIMITADAS - lote 1): R$ 30,00 unisex (FANATIC - linda)

Atrações:
* SAMBARAH
* EM CIMA DA HORA
* TURBINADOS DO FORRÓ

Pontos de venda:
* AVAÍ STORE (estádio da Ressacada)
* LEÃO SPORT SHOP (Centro)
* ÓTICA DINIZ (lojas Centro, Kobrasol, Palhoça)
* VIRA VÍCIO (loja shopping Via Catarina - Palhoça)
* PONTO DOS ESPORTES (Biguaçu)
* COMISSÁRIOS AUTORIZADOS
Informações: http://www.avai.com.br/

A falácia dos ingressos caros

Era de se imaginar que as discussões futebolísticas em Florianópolis hoje seriam exclusivamente sobre a grande vitória avaiana nessa fria tarde de domingo. Ledo engano. Dividindo a atenção dos comentaristas e martelando a cabeça dos torcedores está a seguinte pergunta: por que menos de 8 mil pessoas estiveram na Ressacada assistindo a bela atuação azurra?

Era opinião quase unânime que o preço dos ingressos era o grande vilão do público em nosso estádio. Como se fosse uma nuvem negra a escurecer o céu do Carianos, o valor alto sempre foi apontado como o motivo que levava os torcedores a se manter longe da Ressacada, mesmo com os muitos atrativos para sair de casa. Assim, a fórmula mágica para atrair público era, de acordo com os "especialistas", baixar o preço dos ingressos. Com isso, como num passe de mágica, nossa "arena" ficaria sempre cheia e o velho "caldeirão" estaria de volta. Simples, não?

Seria simples, se o torcedor fosse de simples entendimento. Mas não é, por óbvio. A direção avaiana baixou o preço dos ingressos para o jogo dessa tarde e o número de almas no estádio foi pouco maior que em outros jogos. O horário era bom, o clima ameno, tínhamos um goleiro de seleção em campo, brigávamos por uma vaga entre os 4 melhores do campeonato... então, onde está o problema? Quem é o culpado?

Minha resposta, da qual não tenho a menor dúvida: a culpa é do ridículo acesso à Ressacada, que faz com que o cidadão saia do estádio às 18 horas e chegue em casa depois da 20. Isso mesmo, são mais de duas horas numa fila irritante e insistente, dentro de um carro ou ônibus. Sem contar o tempo que levou para chegar ao estádio.

Futebol, assim como teatro, televisão e cinema, é recreação e divertimento. Agora, quem vai
ter paciência para passar mais tempo no trânsito do que assistindo ao espetáculo? Falo inclusive por mim, que me associei há apenas uma semana, depois de resistir por vários anos. Nunca foi o preço dos ingressos o problema: como morava no Centro, não tinha a mínima paciência para enfrentar esse monstro a cada jogo. Foi só me mudar para o Carianos e pronto, me associei. Obviamente, nem todos os torcedores avaianos podem se mudar para próximo no estádio, de modo que o ideal seria que os responsáveis pela nossa cidade tivessem um pouco de competência e vergonha na cara para resolver a situação.

Voltando à batida questão dos ingressos: o Avaí tem, segundo as fontes oficiais, mais de 10 mil sócios. Ou seja, nem os sócios estão comparecendo, numa prova inequívoca de que o preço não é o grande vilão, afinal a mensalidade já está paga mesmo. Ingresso avulso só é usado pelos torcedores de ocasião, que vão a um ou  dois jogos no ano. Ou alguém acha que tem torcedor que compra ingresso para todo jogo?

Não quero aqui defender a bandeira dos preços, dizendo que são baixos, apenas não acredito que seja esse o motivo pelo ridículo público nos jogos do Avaí. Em uma comparação grosseira, experimentem ir a qualquer Shopping da cidade e fazer uma refeição (um lanche, vá lá). Se você estiver acompanhado de sua esposa e dois filhos, não gastará menos do que R$ 70,00 por uma refeição de menos de meia-hora. E isso não é chute, aconteceu comigo na semana passada. Meus dois pequenos comeram um horrível Mc Donald's enquanto eu e minha esposa preferimos um prato de massa. E a conta ficou nesse valor que mencionei. E quantas pessoas vocês conhecem que deixam de ir aos Shoppings por causa dessa extorsão? Todos pagam o preço normalmente sem reclamar, mas não levam horas no trajeto casa-shopping-casa.

Então alguém vem me dizer: "ah, mas contra o Corinthians vai encher". É claro, cara pálida. É o Corinthians, que até ontem era líder do campeonato. É o time com a maior torcida do Brasil. É o time que vem com Roberto Carlos e Ronaldo Fenômeno. Daí o mesmo interlocutor me questiona: "mas tu vai na Ressacada pra ver o Avaí ou os outros times?". Isso é hipocrisia, da braba. É óbvio que o torcedor vai lá torcer pro Avaí, mas tem a motivação extra de ganhar de um Corinthians, de um Palmeiras do Felipão, de um Flamengo com 5 títulos nacionais. Pro torcedor, essa figura passional, uma vitória dessas dá muito mais gosto do que uma goleada sobre o pobre Goiás do medonho Rafael Tolói. Não acredita? Vai dizer que não torce com mais gosto e vontade contra os "grandes"?

O mesmo raciocínio vale pra quem argumentar que "mas na Série B dava mais gente". Óbvio, mais uma vez. Era o gosto do novo, era a chance palpável de estar na elite que movia as multidões rumo ao sul da Ilha. E agora isso não existe mais, essa motivação não pode ser enfiada goela abaixo do torcedor comum. Hoje, estamos numa confortável quinta posição, sem maiores sobressaltos e enfrentamos um Goiás mal das pernas. Agora, aposto que se ao final do campeonato estivermos disputando uma vaga na Libertadores ou a tabela mostrar o Avaí no 16º lugar (toc, toc, toc) a Ressacada estará lotada novamente. A chance de terminar entre os melhores ou o medo de ser rebaixado trazem novamente essa motivação que supera até as irritantes filas. Mas agora, na 12ª rodada, de onde buscar essa motivação?

Então meus caros, parem de reclamar da Diretoria Avaiana. Sejam mais inteligentes e dirijam seus protestos para as pessoas que administram nossa cidade. Aproveitem que estamos em ano de eleições e façam valer sua vontade. Que dupliquem a Av. Diomicio Freitas, pelo menos até a Ressacada e então se regozijem com nossa praça de esportes novamente lotada e o caldeirão a pleno vapor. Fora isso, é tempo e discurso perdido. Vão reclamar pro Bispo.

Liberação de Pista para Avaí X Goiás!

Porque, hoje, todos os caminhos levam a Ressacada!
Sentido Único: Centro – Estádio da Ressacada
Das 13h55 às 14h15
Das 14h30 às 14h50
Das 15h05 às 15h25
Das 15h40 às 16h00

Sentido único: Estádio da Ressacada – Centro
Das 19h50 às 20h08
Das 20h40 às 21h00
Das 21h15 às 21h35
Tag : ,

- Copyright © vidAvaí - Skyblue - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -