Postado por: Marcelo Herondino Cardoso julho 14, 2010

Ora, ora... é só a gente sair um pouquinho do circuito, dar uma breve cochilada para, quando volta, encontrar um monte de coisa importante acontecendo no futebol catarinense.

Grandes contratações? Títulos importantes? Jogos de tirar o fôlego? Não, querido leitor, nada disso... as notícias que trazem o nosso futebol à vitrine dizem respeito a fatos extra-campo, acontecidos bem longe das quatro linhas: a declaração do vice-presidente da FCF de que os sorteios de árbitros são "dirigidos" e a agressão do filho do Presidente da entidade a um jornalista de Brusque. Sobre o segundo assunto, muito já foi dito pela imprensa e pelos blogs em geral, de modo que a justiça comum deve tomar conta do caso. Entretanto, não posso deixar de comentar a língua solta do Valdir Lodetti, que curiosamente pouco (pra não dizer NADA) repercutiu na imprensa local. Vamos aos acontecimentos:

Em 28 de junho, quando os olhos do mundo estavam voltados para a África do Sul, eis que surge, serelepe e faceiro, o vice-presidente da FCF, sr. Valdir Lodetti, em uma entrevista a um programa de Criciúma, afirmando com todas as letras que o sorteio de arbitragem no futebol catarinense é mero "faz-de-conta", que sai apenas a bolinha que já tinha sido pré-escolhida.

Sim, é isso mesmo, o VICE-PRESIDENTE da Federação (ao menos, penso que seja vice, já que o ridículo site oficial da FCF não mostra a nominata da direção - aparece até o responsável pelo CPD, mas não os dirigentes da casa) disse que o sorteio dos árbitros, previsto no Estatuto do Torcedor, é apenas um teatrinho realizado pela FCF. Como diria o falecido Luiz Carlos Alborgueti, "CADEIA NELES!" ainda seria pouco.

Mas estamos em Santa Catarina, terra de população pacífica e tranquila, onde tudo pode. E, aumentando a desfaçatez dos nossos dirigentes, no dia primeiro de julho a FCF publicou uma nota oficial desmentindo tudo o que seu vice-presidente falou. Ou melhor, nem cita o Valdir Lodetti, apenas diz que sempre realizou sorteios públicos como manda a lei. E ficou nisso. Nem a poderosa RBS, nem a RIC-RECORD, nem o Infoesporte, nem o FutebolSC, nem o Papa Bento XVI... ninguém tocou no assunto, como se a língua solta do vice não tivesse importância.

Meu Deus, onde chegamos? Estamos em um nível de aceitação das baixarias tão elevado que nada mais nos enoja? Nenhum crime mais chama a atenção? É a banalização da roubalheira? Socorro!!

A propósito, confesso que senti "vergonha alheia" ao ver a entrevista do Lodetti. Sinceramente, o homem não serve nem para ser sub-síndico de condomínio, quanto mais dar entrevista como vice-presidente de uma Federação. Se fosse um pouquinho mais apertado, certamente soltaria outras pérolas. Mas também, pra ser vice do "Dotô" não precisa muito.

Por que nessa hora eu não sou jornalista profissional? Como seria fácil jogar tudo isso no ventilador, com uma simples entrevista com as pessoas certas. Mas nossa imprensa "imparcial" se fez de surda e cega. Como diria o narrador Milton Leite, "que beleza!".

Como não temos o rabo preso com ninguém, nem recebemos ordem de editores sabe-se lá com que intenções, não vamos ficar quietos. Queremos apuração dos fatos. Queremos punição aos responsáveis. Se o "boca mole" do Lodetti mentiu, FORA LODETTI. Se ele falou a verdade, FORA DELFIM e seus assessores. Mas alguém tem que pagar por essa canalhice. Ainda voltaremos a falar no assunto.

Ah, pra ver, rever e guardar na memória, o vídeo está AQUI.

Sistema de comentários Disqus

- Copyright © vidAvaí - Skyblue - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -